Magma – Guimarães Rosa

26/07/2015 5 Por admin

Não sei se alguém no mundo tem autoridade para escrever uma resenha sobre um livro de Guimarães Rosa, cânone da literatura brasileira, mas vamos lá.

“Quase uma lenda, a história deste livro não é de todos desconhecida. Premiado em 1936, permaneceu inédito desde então. Conhecido de uns poucos, inacessível a muitos, aguardade durante longo tempo, tinha uma existência quase clandestina. Com certeza não era uma situação confortável para um original de um escritor da estatura de Guimarães Rosa, sobretudo tratando-se de seu livro de estreia” (Nota da edição de 1997 da Nova Fronteira)

Magma - Guimaraes Rosa (2)Magma é um livro de poemas, o que pode soar estranho para quem está acostumado com seus contos e romance. Pouquíssimas pessoas têm ou terão acesso a esse livro (que deveria ser reimpresso), e quem admira mesmo a obra de Guimarães Rosa sabe o privilégio que é ter esse livro em mãos.

Falando como uma simples fã de seus escritos e mera observadora, em Magma já é possível perceber características que estariam presentes no restante de sua obra: a natureza, o sertão, a voz dos animais, a sonoridade das palavras na descrição das paisagens, os sentimentos universais… tudo parece complexo, mas é de uma simplicidade imensa, assim como seus outros textos. Minha relação com Guimarães é sempre assim: posso não entender nada à primeira leitura, mas releio, e quando entendo o que está sendo dito, é apaixonante.

Uma imagem da simplicidade:
“No alto da noite as estrelinhas piscam” (Guimarães Rosa – Luar)
Impossível não visualizar isso!

Um sentimento universal:
“Como sabem ser duros os caminhos,
pelos quais a gente vai,
só pensando na volta” (Guimarães Rosa – Desterro)
Quem nunca, né, gente?

Alguns poemas trazem temas que aparecerão em seu segundo livro, lançado dez anos depois, o Sagarana, como a maleita e as rezas bravas, citando inclusive a oração de São Marcos e São Manso. E ainda ilustrações do Poty.

Magma - Guimaraes Rosa (1)

Como consegui: Uma pessoa muito fã de Guimarães Rosa tirou essa relíquia de sua própria estante para me dar. Ela citou esse livro no meio de uma conversa e me emprestou, já que eu não conhecia ainda. O empréstimo acabou virando um presente. Eu insisti em devolver, mas a pessoa não quis. Agradeço de coração pelo tesouro, e não sei se eu faria o mesmo com algum livro meu, pois sou bastante apegada com eles. rs

Nota: 10

Ficha: Magma – João Guimarães Rosa
Editora: Nova Fronteira
Ano: 1997

Gostou? Comapartilhe 🙂
Share on Facebook
Facebook
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Pin on Pinterest
Pinterest
0Email this to someone
email